Jaguaruna é Celeiro de Navios Naufragados Um dos Maiores do Brasil, Você Sabia?

Jaguaruna é Celeiro de Navios Naufragados Um dos Maiores do Brasil, Você Sabia?

Jaguaruna a cidade das praias, assim é reconhecida pelo Brasil a fora, porem o que muitas pessoas não saiba é que as praias jaguarunense guardam ainda destroços de navios naufragados desde 1740 a 1972, um verdadeiro seleiro de navios.

Muito barcos foram naufragados, entre eles o mais famoso foi o Capitanea, de Guiseppe Garibaldi, que em 1839 afundou em Campo Bom Jaguaruna onde, Guiseppe Garibaldi seguiu a pé até a barra do Camacho onde posteriormente conquistou Laguna tornando-a república.

Em  1853 com o navio de passageiros chamado de Pernambucana naufragou ocasionando muitas mortes e foi destaque pelo números de morte no balneário Campo Bom.

No ano de 1893 houve o naufrágio de um navio alemão, o Sieglid encalhado a poucos metros da costa do Balneário Esplanada onde alguns destroço permaneceu ainda.

Na praia do Balneário Paraíso em 1946 foi a vez do naufrágio do grande navio Argentino Buenos Aires, o mesmo possui-a 120 metros de comprimento por 22 de largura e transportava:laticínios, couro, lã e chocolate.

Um dos mais lembrados foi em, 1972, quando o navio Gravataí que transportava gasolina encalhou no balneário Esplanada, toda a carga foi removida com segurança por caminhões que bombearam toda a gasolina.

Dezenas de navios encalhados em Jaguaruna chamam a atenção como por exemplo: Rio Parnaíba, Loid Paraguai,Catalão, Vaquilonio entre outros.

Fonte: Portaljaguaruna.com

6 Comments

  1. Junior Bergman

    Tenho um poster de todos esses navios quando recém tinham encalhados..

  2. Nome correto é Giuseppe e não Guiseppe.

  3. Aldo vanio teixeira

    Minha mãe comentava muito sobre o Buenos Aires: meus tios , bons nadadores, iam ate o navio e enrolavam-se em tecido de ” casemira e lã” e nadavam ate a praia. Escondiam o saque nas dunas e repetiam varias vezes. Outros não tinham coragem , escondiam se nas moitas e roubavam o saque .kkk

  4. Anderson Cabral

    Meu pai, conta de uma história, onde um barco de pesca, em campo bom, encalhou, e eles hospedaram os tripulantes na casa dos meus avós, Zacarias Fermino Santiago, e Teodolina Eva Monica, em meados da década de1960 a 1963, mais ou menos. Ficaram aproximadamente dois meses se hospedando na casa dos meus avós. Os pertences pessoais dos tripulantes, foram transportados de carro de boi… Conta meu pai (José Cabral).

  5. Odair Euzebio Woichinevski

    Olá gostaria de fazer alguns quadros com as fotos e história do encalhe de cada navio. Como posso conseguir??
    Mora na região da Lagoa da Garopaba do Sul, bem em linha com alguns destes naufrágios, já vimos destroços antigos ali no mar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*