Colunista Ronival Golçalves: RECURSO HUMANO EM EXTINÇÃO

Colunista Ronival Golçalves: RECURSO HUMANO EM EXTINÇÃO

O que é saúde? Quando é que uma pessoa pode dizer que tem saúde? Uma pessoa pode dizer que é saudável, apenas por que não tem nenhuma doença de ordem física? Uma pessoa faz um exame periódico e descobre que não tem nenhuma doença. Seu corpo está completamente sadio. Porém, de tempos em tempos, ela apresenta um preocupante quadro de depressão! Ou, ainda, apresenta quadros de completa instabilidade emocional! Pode-se dizer que essa pessoa é saudável? Tem saúde? Outra pessoa, além de não ter nenhuma doença física, se apresenta sempre motivada, em público. No entanto, ela é escrava de certos vícios considerados imorais ou prejudiciais. Essa pessoa é uma pessoa saudável?

Saúde é um estado equilibrado das faculdades humanas. Quando uma pessoa está isenta de qualquer problema de natureza física, emocional, moral ou, mesmo, espiritual, podemos dizer que ela goza de saúde quase perfeita (como cristão, acredito que apenas depois da sua restauração, na Glorificação, o homem desfrutará de perfeito equilíbrio em sua constituição)! À luz dessa definição, como podemos avaliar a atual condição da humanidade, em termos de saúde? O que vemos, quando consideramos o comportamento humano em seus aspectos físicos, morais, emocionais e espirituais? Eles refletem algum equilíbrio, falando de modo geral? Podemos dizer que esta é a “Geração Saúde”? Vamos considerar, leitor(a), de modo rápido, cada um desses aspectos, a fim de chegarmos a alguma conclusão.

Apenas no Brasil, a cada ano, cerca de seiscentas mil pessoas são atingidas pelo câncer (cuja origem está na transgressão das leis físicas, morais, emocionais e espirituais)! Por aí, já podemos ver que alguma coisa está muito errada! Mas, o que dizer das doenças cardíacas, da obesidade, dos distúrbios respiratórios (que podem ter causas também emocionais) e do diabetes? Doenças que estão fazendo milhões de vítimas, no mundo inteiro! O século XXI chegou com a promessa de que muitas doenças seriam, definitivamente, erradicadas. Mas, o que vemos, são as doenças antigas retornando, como a febre amarela! E, se levarmos em conta as previsões bíblicas, o futuro é ainda mais sombrio, em se tratando das doenças de natureza física! Ameaçando a sobrevivência da humanidade!

De acordo com inúmeros órgãos estatísticos de saúde, a depressão será o “Mal do Século XXI”. No mundo inteiro, quase dois bilhões de pessoas (e este número segue aumentando drasticamente), apresentam quadros moderados ou profundos de depressão! Seus efeitos vão desde a dificuldade para viver em sociedade, até à total reclusão e ao suicídio! Além da depressão, a esquizofrenia também venho ganhando contornos de pandemia; agravada, principalmente, pelo uso da maconha! A esquizofrenia pode provocar reações inesperadas e profunda instabilidade emocional, contribuindo para o surgimento de diversas sociopatias! Não é por acaso que estamos vendo o aumento de crimes relacionados a distúrbios emocionais, no mundo inteiro! Geralmente, a raiz dessa violência é o desestruturamento familiar, seguido do uso de drogas psicodélicas e dos jogos de computador, os quais provocam sérios desequilíbrios emocionais! E, como no caso das moléstias de ordem física, também a tendência das doenças emocionais é se agravarem; tornando grave o problema de saúde, no mundo!

Estupros! Roubos! Assassinatos! Corrupção! Promiscuidade sexual! São crimes e desvios de comportamento que nos assustam pela sua recorrência diária! Moralmente falando, o mundo está muito além daquilo que levou Sodoma e Gomorra, bem como Herculano e Pompeia, à destruição! A moralidade, um valor absoluto que foi dado pelo próprio Deus, tem sido relativizada ou, mesmo, extinta, na pós-modernidade. Não existe algo como a moral, para os pós-modernos pensadores! Cada um faz a sua moral (ou antes, a sua amoralidade – ausência da moral)! E, dessa forma, liberam-se as paixões humanas, capazes de cometer todo tipo de imoralidade! A Palavra de Deus traz um terrível prognóstico: “Mas os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados” (2 Timóteo 3:13). Existe, na natureza humana, uma força que puxa para baixo, que traz à tona os piores sentimentos humanos. E sem a moralidade, que faz o homem considerar entre o certo e o errado, tudo é permissível! Portanto, estamos em apuros também quanto aos males de ordem moral!

“Deus está morto!”, disse o filósofo alemão Friedrich Nietzsche. E, parece que, afinal, os homens estão acreditando em tal coisa! Estão agindo como se, de fato, nas palavras do ateu Richard Dawkins, Deus fosse apenas “um delírio” de pessoas fanáticas e sem esperança! Nunca, nunca presenciamos uma conjuntura como a da era atual! Os homens falam de Deus e professam uma religião apenas para desonrá-LO com seus comportamentos! Crimes e roubos em nome de Deus, por parte dos líderes das igrejas! Desrespeito e incredulidade, por parte dos membros! A Bíblia é desprezada, ridicularizada, e suas solenes verdades são desacreditadas pelos modernos “eruditos” (entre tais, muitos cristãos)! Qual o resultado! Uma geração doente espiritualmente! Sem um “norte” definido! E, na falta da espiritualidade, todos os demais males se originam e perpetuam! E a Bíblia, mais uma vez, faz uma preocupante previsão: “E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes, cheios de toda injustiça, malícia, avareza e maldade; possuídos de inveja, homicídio, contenda, dolo e malignidade” (Romanos 1:28-29). Sim! A saúde espiritual está em extinção! E, sendo assim, todos os demais aspectos da saúde!

Depois, dessa rápida consideração, leitor(a), que previsão poderíamos fazer, em termos de saúde? Sejamos sinceros! A menos que mudemos nossas atitudes, corremos risco de nos tornarmos um mundo habitado por bilhões de seres doentes! Cancerosos! Aidéticos! Tuberculosos! Diabéticos! Obesos! Cardíacos! Depressivos! Esquizofrênicos! Corruptos! Criminosos! Vazios! E condenados à morte eterna! Se as coisas permanecerem no rumo em que estão indo, a não ser por um pequeno grupo de pessoas, que ainda persistirão em fazer a vontade de Deus, a saúde estará completamente extinta, já nos próximos anos! Lembre-se, leitor(a), que estou considerando a saúde em todos os seus aspectos! Quero dizer que todos estarão doentes, seja por terem uma doença de ordem física, seja por terem uma doença de outra ordem qualquer (emocional, moral ou espiritual)! Comece a avaliar as pessoas que estão ao seu lado! Perceba-as em sua totalidade! Note se elas apresentam um comportamento equilibrado em todos esses aspectos! Você vai notar que poucas (muito poucas, mesmo) conseguem exprimir saúde plena! Poucas pessoas podem dizer que estão bem física, emocional, moral e espiritualmente! E tal número vai se tornar cada vez menor!

Creio que é preciso revermos nosso conceito do que seja saúde! Devemos fazer isso, independentemente do que ocorre ao nosso redor! Uma mínima redução, em nossa qualidade de vida, já provoca situações difíceis de serem superadas, dada a atual conjuntura política, econômica e social do mundo! Perceba, imediatamente, leitor(a), qualquer sinal que indique que sua saúde total está sendo afetada! Trabalhe as diferentes áreas da sua vida! Em artigos posteriores, estarei colocando importantes dicas de como preservar a sua saúde, nos níveis físico, emocional, moral e espiritual! Não podemos nos dar ao luxo de acompanhar o mundo em suas revoluções, sem, primeiramente, considerar se tais mudanças nos trarão algum benefício! E, no que diz respeito à saúde, percebemos que tais mudanças estão produzindo não o enobrecimento de nossas faculdades, mas, isto, sim, a extinção do recurso mais importante dado ao ser humano: a própria saúde! Meu apelo é para que você não seja mais uma vítima dessa ordem de coisas! Pelo contrário! É possível desfrutar de saúde plena! Como? Continue lendo meus artigos! Eles irão, aos poucos, trazendo importantes esclarecimentos acerca desses assuntos! Que Deus os abençoe!

 

Fonte: Ronival Gonçalves 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*