Sangão Promove Encontro Para Tratar Sobre Conservação Do Solo E Água

Sangão Promove Encontro Para Tratar Sobre Conservação Do Solo E Água

No último dia 05 de setembro, foi realizado no Salão da Comunidade de Sangãozinho o Encontro Municipal de Conservação de Solo e Água, uma parceria entre Epagri, Prefeitura Municipal de Sangão e Cresol. No evento que reuniu mais de 50 pessoas entre agricultores e autoridades, os presentes tiveram a oportunidade de debater sobre a importância da proteção do solo na prevenção dos processos erosivos, que acabam gerando perdas de solo e piora na qualidade da água, além de acompanhar um histórico da conservação do solo em Sangão e a descrição de como as práticas conservacionistas tem sido usadas nas lavouras de mandioca do município. Também tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a produção de alimentos em sistemas agroflorestais.

A engenheira Agrônoma da Epagri de Sangão, Lilian Gonçalves dos Santos, falou de como os processos erosivos acontecem, e quais as formas de evita-los. Segundo Lilian é de extrema importância que cada vez mais os produtores estejam atentos aos impactos que o manejo inadequado do solo causa ao ambiente e a produtividade. Segundo Lilian adotando práticas conservacionistas no solo toda a comunidade tende a ganhar, com a melhoria das qualidades ambientais e com o aumento da renda dos agricultores, devido ao incremento da fertilidade do solo.

O engenheiro Agrônomo da Prefeitura de Sangão, Marco Antônio Remor, mostrou como produtores do município vem adotando práticas conservacionistas, e como essas práticas tem refletido no aumento de produtividade. Marco                 Antônio trouxe dados desde a época do projeto micro bacias e mostrou aos produtores o funcionamento do maquinário adaptado para plantio direto de mandioca em cima de adubação de cobertura. Segundo ele, a tecnologia é facilmente adaptável a realidade dos produtores da região e garante ganhos consideráveis de produtividade, inclusive em áreas com solos degradados.

Por fim, Engenheiro Agrônomo da Cresol, Leandro Gomes, mostrou aos produtores a possibilidade de trabalhar com sistemas agroflorestais, ressaltando que essa é uma atividade que possibilita ótimos ganhos tanto econômicos quanto ambientais.

Segundo Romeu de Aguiar, presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, e grande entusiasta das questões relacionadas a conservação do solo, “a agricultura da região necessita do apoio do poder público para conhecer formas de conservação do solo, com isso nós agricultores conseguiremos diminuir os riscos da atividade e obter lavouras mais sadias.”

O evento teve como uma de suas motivações as fortes chuvas que atingiram o município no mês de maio, chegando a ser decretado estado de emergência. Naquela ocasião às perdas de solo causadas pela erosão provocada pelas fortes chuvas foram imensos, com agricultores tendo grandes prejuízos. Atualmente, a região vem passando por um momento de estiagem, o que somado aos eventos de maio, tem feito com que as áreas de lavoura se encontre com solos extremamente compactados, dificultando o arranque e plantio das lavouras de mandioca, o que deve gerar danos na produtividade dessa e da safra de mandioca que será colhida em 2020.

Fonte: Assessoria de Imprensa PMS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*